terça-feira, 30 de julho de 2013

Carbos do bem

“As informações e sugestões contidas neste blog têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, profissionais de educação física e outros especialistas.”

Macaxeira, mandioca ou aipim, inhame, batata doce. Todos são tubérculos, ou seja, raízes de grande valor nutritivo.

"O carboidrato é o principal componente desses alimentos, mas contém também outros nutrientes. Principalmente o inhame, que dos três é o mais rico e contém cálcio, fósforo, ferro e complexo B", explica a nutricionista Sônia Aragão.

O inhame é também o que menos engorda. 100 gramas possui 97 calorias. A mesma quantidade de batata doce tem 118. E de macaxeira, 151 calorias.

No caso destes alimentos ricos em carboidratos, a recomendação é substituir, no lugar de acrescentar. No café da manhã, comer inhame, por exemplo, no lugar do pãozinho francês. Em cada prato, a mesma quantidade: 100 gramas. Mas, no final, o pãozinho pode pesar bem mais na balança. Ele oferece 171 calorias a mais. Neste caso, o inhame é a opção mais saudável.

No almoço, esses alimentos devem substituir o arroz. Em porções de cem gramas ou quatro colheres de sopa, a economia pode ser de, no mínimo, 67 calorias. Se o inhame, a batata ou a macaxeira vêm em forma de purê ou outros pratos que levam ingredientes como leite e manteiga, é melhor ter cuidado. Nesse caso, é ideal reduzir para duas colheres da receita.

Não se deve esquecer que o prato à base de carboidrato não deve ser o único alimento da refeição. “Outros ingredientes, como salada, proteína e feijão, têm que fazer parte para se ter uma alimentação balanceada", diz a nutricionista.

Para o jantar, as melhores opções são as sopas e as saladas. Dependendo do preparo, esses vegetais podem surpreender no visual e no sabor.

Ao lado, a chefe Marana Figlioulo ensina a preparar um delicioso creme de aipim.

Ingredientes
- 1kg de aipim descascado
- 200g de queijo coalho ralado
- 1 lata de creme de leite com soro
- 45g de creme de cebola em pó
- 200g de carne de sol
- 1 maço de couve manteiga frito

O primeiro passo é colocar cerca de quatro xícaras de água para cobrir 1kg de macaxeira e deixar cozinhar até virar uma papa. Quando ela estiver bem cozida, feche o fogo e acrescente o creme de cebola. Ele pode ser substituído por creme de aspargo ou de ervilha.

Deixe a mistura esfriar um pouco e bata no liquidificador com o creme de leite. Leve ao fogo só para dar uma aquecida. Acrescente o queijo ralado e deixe derreter. Está pronto.

O creme de macaxeira pode ser servido como entrada (dentro da moranga), como um consumê com cobertura de couve ou ainda numa versão mais sofisticada, em pequenas taças. Você pode cobrir com carne de sol ou charque cozido desfiado e um puoco de couve manteiga frita no olho.

A receita pode ser servida em qualquer evento chique, passando num coquetel como um volante quente. O prato custa aproximadamente R$ 16 e rende 15 tacinhas. Mas cuidado para não exagerar! Cada taça tem 295 calorias, portanto, a recomendação é consumir apenas uma, eventualmente.

Aqui tem receitas com aimpim e batata doce (salgado maromba)

Batata doce é o carboidrato ideal para quem quer emagrecer, dizem nutricionistas

 


Muitas dietas pregam o corte de carboidratos da alimentação para emagrecer de forma mais rápida. Mas esses alimentos são responsáveis por dar energia, por isso não devem ser eliminados da dieta, especialmente se você malha. Se a ideia é perder peso, invista em carboidratos "do bem", como a batata doce.
Queridinho de fisiculturistas e atletas, esse tipo de batata não é recomendado apenas para quem pratica alguma atividade física, mas também para quem deseja emagrecer. "Ela tem um baixo índice glicêmico, ou seja, a energia contida nela é liberada gradualmente no organismo, aumentando a sensação de saciedade", explica a nutricionista Elaine Fontes, do Spa Loongevity by Sisley.
Além disso, segundo a nutricionista Renata Fidelis, do Spa Sorocaba, a batata doce apresenta maior teor de vitamina A e de cálcio do que a batata normal. "Ela também é fonte de vitamina C, fósforo e potássio, o que garante mais energia para o metabolismo", acrescenta.
Fontes afirmam que a vitamina A é antioxidante, portanto o consumo do alimento é ótimo para quem pratica alguma atividade física. "Quando a pessoa está correndo, por exemplo, ela libera radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce, e essa vitamina na composição da batata tem um componente que impede isso", declara.
Com apenas 116 calorias a cada 100 gramas, a batata doce costuma ser associada ao frango para potencializar o rendimento do treino. "O frango é uma proteína de alto valor biológico, portanto o ideal é comê-lo com a batata doce duas horas depois do treino para ter o benefício", explica Fontes.
No entanto, Elaine Fontes alerta que esses alimentos não devem ser os únicos ingredientes das refeições. "O processo de emagrecimento não pode ter perdas. A pessoa emagrece porque está ingerindo menor quantidade de calorias, mas é preciso variar os grupos de nutrientes", afirma. "A pessoa pode comer o frango e a batata doce duas vezes por semana e buscar outros alimentos com índice glicêmico baixo", completa.
As nutricionistas ressaltam que a batata deve ser cozida. "Nada de fazer o alimento frito, pois o óleo já deixa a opção pouco saudável", afirma Fontes.
"A pessoa também pode consumir a batata doce assada, na sopa ou como purê; e quem estiver cansado do alimento pode trocá-lo pela mandioca, que também é uma ótima fonte de carboidrato, ainda que com menor teor de vitamina A", revela Fidelis.



A mandioca/Aimpim ou Macaxeira

Quem está de dieta procura resistir à tentação de comer mandioca, devido a sua taxa generosa de 125 calorias a cada 100 gramas.
Mas vamos dar uma notícia boa aos adoradores desse alimento: a raiz é rica em carboidratos e fibras. Isso é bom para emagrecer? Justamente pela alta quantidade de fibras, os carboidratos são transformados em energia bem devagar.
O alimento ajudará a acabar com a fome, regular o intestino e diminuir o inchaço abdominal.
Além disso, você ainda terá uma sensação de bem-estar.
Porém é importante lembrar que aliar à mandioca a dieta, exige alguns cuidados. Use a raiz para substituir outro alimento do grupo como arroz, batata, pão ou macarrão.
E nada de frituras! Não se esqueça que ela deve ser ingerida com um leve tempero e não frita.
Como se não bastasse, a raiz ainda tem vitaminas do complexo B que promove o crescimento, estimula o apetite e diminui os efeitos do envelhecimento precoce da pele.


Fontes: come-se.blogspot.com, www.blogetcetal.com www.hipertrofia.org, www.olhardireto.com.br


Curta  FANPAGE Siga  FACEBOOK PESSOAL  INSTAGRAM @lorysilvafit e fique por dentro do mundo saudável!
Use a tag #projetolory em suasfotos no Instagram
Mobli @lorysilva

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Treino e execução

Treino para pernas e glúteo. Já segui esse treino.

Lembrando: Nada aqui substitui o acompanhamento de um nutricionista esportivo e personal, profissionais na área da saúde e fitness.
 
DIAS DA SEMANA: SEGUNDA, QUARTA E SEXTA-FEIRA


 Quadríceps e Panturrilhas

CADEIRA EXTENSORA 
Tabalha: Trabalha melhor a parte frontal do quadríceps por isolá-lo.
Execução: Sentado com os joelhos flexionados a 90°, encoste a tíbia no assento do aparelho e a região lombar da coluna no encosto O apoio dos pés deve estar sobre os tornozelos. Faça uma contração do quadríceps para estender os joelhos. Depois abaixe controladamente até o ponto de partida. Os dedos dos pés devem apontar para frente. Direcioná-los para dentro trabalhará mais a parte externa do quadríceps, enquanto que para fora, colocará mais ênfase na parte interna.


AGACHAMENTO COM PERNAS AFASTADAS

Trabalha: Quadríceps, conjunto dos adutores, glúteos, posteriores da coxa, abdominais, conjuntos dos músculos iliocostais lombares.
Execução: Mesmo movimento do agachamento clássico, porém com as pernas bem afastadas e as pontas dos pés para o exterior, permitindo trabalhar intensamente o interior das coxas.





AGACHAMENTO COM BARRA:
Trabalha: Quadríceps, glúteos e posterior das coxas.
Execução: Mantenha uma distância entre os pés similar à largura dos ombros. Com as costas retas, desça o corpo  até as coxas ficarem paralelas ao chão, formando um ângulo de 90°.
Retorne a posição inicial.






LEG PRESS:
Trabalha: Quadríceps, posterior das coxas, glúteos, panturrilhas e flexores do quadril.
Execução: Sente-se na máquina com as costas no apoio e distância entre os pés similar a largura do quadril. Empurre o peso para cima até suas pernas ficarem retas. Lentamente desça o peso até a amplitude máxima








  PANTURRILHA EM PÉ:
Trabalha: Tríceps sural ( sóleo, cabeça média e lateral do gastrocnêmio )
Execução: Posicione-se no aparelho bem na ponta dos pés. Faça o movimento de subir e descer



PANTURRILHA SENTADA
Trabalha: Sóleo
Execução: Sentado na máquina, posiciona-se no apoio com os pés apoiados bem na ponta ( na bola dos pés ). Faça o movimento de subir e descer.




Posterior e Glúteo, abdução e adução

 MESA FLEXORA
Trabalha: Conjunto dos músculos posteriores da coxa, assim como gastrocnêmios.
Execução: Deitado ventralmente no aparelho, mãos sobre os pegadores, pernas estendidas, tornozelos sob os apoios: - inspirar e realizar uma flexão simultânea das pernas, tentando tocar as nádegas com os calcanhares. Expirar no final.
AGACHAMENTO COM PERNAS AFASTADAS

Trabalha: Quadríceps, conjunto dos adutores, glúteos, posteriores da coxa, abdominais, conjuntos dos músculos iliocostais lombares.
Execução: Mesmo movimento do agachamento clássico, porém com as pernas bem afastadas e as pontas dos pés para o exterior, permitindo trabalhar intensamente o interior das coxas.




STIFF
Trabalha: Glúteo máximo e posterior da coxa.
Execução: Segurar a barra com uma boa empunhadura, podendo ser uma pegada invertida para suportar maior carga, com a força concentrada nos músculos que movem os quadris, realizar uma extensão dos mesmos. Quando ficar ereto, não jogar as costas para trás. Este movimento vai aliviar os femurais. Manter os joelhos estendidos ao abaixar o máximo corpo. Todo o posicionamento igual ao Terra, exceto que os joelhos estarão estendidos e não jogar as costas para trás quando estiver ereto.
AGACHAMENTO COM BARRA:
Trabalha: Quadríceps, glúteos e posterior das coxas.
Execução: Mantenha uma distância entre os pés similar à largura dos ombros. Com as costas retas, desça o corpo  até as coxas ficarem paralelas ao chão, formando um ângulo de 90°.
Retorne a posição inicial.
LEG PRESS:
Trabalha: Quadríceps, posterior das coxas, glúteos, panturrilhas e flexores do quadril.
Execução: Sente-se na máquina com as costas no apoio e distância entre os pés similar a largura do quadril. Empurre o peso para cima até suas pernas ficarem retas. Lentamente desça o peso até a amplitude máxima


GLÚTEO NO CROSSOVER
Trabalha: Glúteos máximos e numa menor extensão os posteriores da coxa. Permite a obtenção de uma boa silhueta tornando a região glútea mais firme.
Execução: Em pé, frente ao aparelho, as mãos sobre o pegador, a pelve inclinada para a frente, uma perna servindo de apoio e a outra ligada a polia baixa. Realizar uma extensão do quadril. Deve ser observado que a extensão do quadril é limitada pela tensão sobre o ligamento de Bertin ( iliofemoral ).
 E ainda a abdução e adução!
O treino deve ser bem dividido, tempo de descanso e séries/repetições é individual. Eu, por exemplo não conto mais. Maior parte faço até a falha. descanso é bem pouco. Treino com 3 aparelhos para cada grupo. Não pode exagerar! Vejo muita gente treinando a perna todo santo dia e reclama que não cresce. Vejo gente quase dormindo nos aparelhos e também neguinho treinando um grupo muscular em TODOS os aparelhos da academia. Cuidado! Procure sempre um Personal qualificado para montar seu treino individualizado. O treino de seu colega pode não ser legal para você!

terça-feira, 23 de julho de 2013

Tudo que você precisa saber para ter um corpo perfeito - Parte 3


Coxas mais definidas

 


Treinar hard core as pernas," isso todo mundo faz"! Mas porque é difícil ganhar os cortes tão desejados nas pernas? Mesmo quem faz dieta, treina duro e consegue atingir um percentual baixo de gordura muitas vezes não consegue uma definição e densidade muito boa nessa região.

Quando você pensa em volume, a primeira coisa que vem na cabeça é fazer exercicios básicos e pesados, é interessante saber dividir os exercicios em: - básicos- isolamento
Os básicos são aqueles que usam a sinergia de vários músculos, por exemplo, no agachamento o quadriceps é o motor principal, mas quem estaviliza o movimento é o posterior e quem atua na sinergia é glúteo, então você  tem uma cadencia de mais grupamentos musculares atuando em conjunto, isso te permite ganhar volume por manipular altas cargas.Os de isolamento são exercícios que já vão "desligar" outros grupos e se concentrar somente numa porção ou feixe muscular que você deseja priorizar em seu trabalho, por exemplo a cadeira extensora ou flexora.Sabendo disso, a gente pode querer utilizar isso seguinto alguns principios de treinamento decodificados por joe weider, entre eles a pré-exaustão, que consiste em você colocar um exercício de isolamento antes para já atacar somente o músculo, mas sem os estabilizadores e sem os sinergistas, e depois você coloca um basico pesado que uma vez que você ainda está com os estabilizadores e sinergistas descansados vão fazer exigir ainda mais do quadriceps, porque o que pode ocorrer é você cansar o posterior ou o glúteo antes do quadriceps, que é o ponto chave do treinamento do dia. Se você tem as pernas volumosas, mas sem qualidade é porque os potenciais de ação que são as informações eletricas que são geradas e distribuidas pelo cortex motor ainda abrangem uma grande área muscular mas não se inserem tão profundamente, para fazer isso é legal utilizar um exercicio que canse os quadriceps primeiro de forma quando você for fazer leg, agachamento que utiliza glúteos, posteiores etc eles vão ainda estar novinhos e você já vai estar com o quadriceps comprometido pelo trabalho de extensor ou das passadas, essa técnica é muito utilizada pelo Waldemar Guimarães e outros profissionais para ganhar qualidade muscular em seus atletas.


 
Lembre-se, a idéia dos extensores antes é você fritar os cortes da perna. Tem que mudar um pouco a abordagem mental da execução, porque geralmente a gente pensa em contrair e mandar o peso pra cima, tipo quando você está fazendo leg e está querendo fazer aquela plataforma subir, e isso é bom, mas toda essa tensão sempre vai armar antes os grupamentos maiores que não vão deixar muito trabalho para a musculatura mais especializada, então ao fazer a pré-exaustao ali no extensor você tem que olhar tua perna desenhar a medida que contrai o músculo, então ao hiper-extender a perna ali no extensor você tem que espremer os músculos como se quisesse forçar no espelho, ou seja, aí está todo o segredo, você tem que cansar a perna no extensor mas não pensando em levantar a maior carga possivel, senão esse excesso de elitricidade não vai conseguir atingir aquilo que a gente quer, entao é melhor trabalhar com carga menor um pouco mas fazer repetições tipo 25-20-15-12 e com bem pouco descanso, aumenta um pouco o descanso a medida que as repetições forem ficando menores. Tem gente que vai conseguir aumentar a carga baixando a repetição tem gente que não, pois se a pessoa não está acostumada a treinar assim por mais forte que seja já vai rolar um curto circuito ali, então depois de alguns treinos que dá para sentir bem como é o funcionamento desse treinamento, pois nas primeiras vezes você irá adquirindo força e confiança, até atingir realmente o tempo e a carga do treinamento. Nas primeiras vezes, talvez você não consiga executar com sucesso, parando logo nas primeiras series, mas não desista. Persista, pois só é falta de condicionamento físico para esse tipo de treinamento Depois do extensor você vai pra leg ou agachamento com os estabilizadores e músculos dos glúteos e posteiores novinhos em folha, mas os quadriceps estão já  pré-fadigados, o que vai elevar a qualidade do treino global de perna fazendo você preencher aonde precisa mais, uma pré-exaustão bem feita em extensor, mais um leg pesado e um agachamento no smith consciente estão ótimos para um treino de quadriceps nessa filosofia, no outro dia da semana você pode fazer posterior de coxa, usando pré-exaustoes se quiser em flexor, fazendo o leg com os pés mais fechados e mais acima da plataforma para pegar mais posterior, stiff e até uma passadinha aberta se for o caso, nao esqueça das panturrilhas, independente do treino de pernas eu procuro treinar dia sim dia nao uns 15 min antes do treino normal, vou variando os exercicios, e no outro dia abdomen, fica um dia sim outro não também. Lembre-se: Uma perna bem desenhada, consiste em uma panturrilha trabalhada.
 
Por Elektra Hercules

Bons Treinos!! ;)
 
Curta  FANPAGE Siga  FACEBOOK PESSOAL  INSTAGRAM @lorysilvafit e fique por dentro do mundo saudável!
Use a tag #projetolory em suasfotos no Instagram
Mobli @lorysilva'
 

terça-feira, 16 de julho de 2013

Tudo que você precisa saber para ter um corpo perfeito - Parte 2

Músculos precisam de sobrecarga e descanso para crescerem saudáveis

Quem quer ganhar massa magra deve fortalecer o corpo com musculação.
Hipertrofia só ocorre se a pessoa descansar a região no dia seguinte.



Emagrecer não significa necessariamente trocar gordura por músculos. Para ganhar massa magra, é preciso fortalecer o corpo com atividades como a musculação.
Além de controlar os movimentos e a postura, os músculos desempenham um importante papel na visão, na respiração e na deglutição de alimentos.
O maior músculo do corpo é chamado sartório ou costureiro e vai do quadril até o joelho. Ele trabalha na rotação e flexão da perna quando alguém senta na posição de alfaiate ou costureira – daí o nome.


 


Segundo o preparador físico José Rubens D’Elia e a fisioterapeuta Márcia Viana, outros exercícios que podem ajudar a aumentar o volume da musculatura – em menor proporção do que “puxar ferro” na academia – são o pilates, a hidroginástica (principalmente com pesos) e o RPG. Este último tem uma função maior de corrigir a postura e amenizar eventuais dores nos ossos e nas articulações.
Para crescer, o músculo precisa de sobrecarga. Os estímulos que provocam sobrecarga são: aumento da carga do exercício, duração aumentada (com séries adicionais) ou uma combinação das duas.
Sempre que o músculo se adaptar à sobrecarga, devem ser adicionadas intensidade e mais carga para aumentar a resposta ao treinamento, que deve ser contínuo. Quando uma pessoa interrompe a atividade por muito tempo, pode pôr tudo a perder e ter que recomeçar praticamente do zero. E há diferença entre adquirir força e massa muscular.

Os especialistas explicaram que, após um treino de musculação com carga pesada, ocorre um aumento da produção de proteínas em 24h a 48h. É aí que os músculos crescem. Para essa hipertrofia ocorrer, porém, é essencial descansar a região no dia seguinte.
Consumir proteína e carboidratos antes ou após o exercício também melhora o desempenho, dá mais energia e ajuda a recuperar o tecido. Dormir bem, sem interrupções, é outro fator que contribui para o crescimento muscular.
Assim como a falta de sono, treinar demais, sem repouso, ter uma vida estressante e consumir álcool contribuem para um resultado ruim. Uma hora de treino por vez é suficiente para garantir o retorno esperado – mais do que isso, pode haver desgaste muscular.
Já a dor é geralmente provocada pelo resíduo de ácido lático nos músculos após as reações químicas realizadas para gerar energia.

Quando os músculos estão fracos, os espaços entre as articulações não ficam preservados, provocando a artrose, doença que não surge apenas na terceira idade. O desgaste pode começar bem antes, se houver desvios posturais e maus hábitos no dia a dia.
Fatores que contribuem para ganhar massa
- Genética
- Gênero (homens têm mais facilidade)
- Alimentação
- Tipo de treino
- Estilo de vida

Importância do fortalecimento
- Ajuda a preservar a coluna, o quadril, as pernas e os movimentos
- O impacto da contração ajuda a renovar as células ósseas, que são produzidas todos os dias
- Para crescer, o músculo também precisa passar por uma sobrecarga
- É importante manter a coluna ereta e o abdômen contraído
Benefícios da musculação
- Reduz o colesterol e a necessidade de remédios
- Garante melhor qualidade de vida
- Diminui osteopenia, osteoporose e dores
A musculação só deve ser iniciada quando os ossos pararem de crescer, após a puberdade.

Alimentos que regeneram os músculos
- Leite
- Ovos
- Carnes vermelhas
- Peito de peru
- Carboidratos
De acordo com a nutricionista Patrícia Bertolucci, é bom que a pessoa tome um café da manhã completo, com fonte de proteínas como queijo, peito de peru, presunto, ovo, pão integral e uma fruta ou o suco. No almoço, carne bovina, peixe ou frango e grãos (como feijão, lentilha ou grão de bico).
As fontes de carboidrato, antes do exercício, podem ser pão ou frutas e, para depois da malhação, uma refeição mais completa com batata ou outros tubérculos. Se for uma refeição como almoço ou jantar, dê ênfase ao arroz e feijão, que dão mais energia.
Perda muscular de uma pessoa sedentária
- Dos 25 aos 50 anos: 10 %
- Dos 50 aos 80 anos: 30%
- Após os 80 anos, já foram eliminados 40%
Um jovem de 20 anos precisa de 50% da força muscular da coxa para levantar-se lentamente sem apoio. Para erguer-se rapidamente, necessita de 75 % da força da coxa. Já um idoso de 80 anos se levanta devagar usando toda a força que tem, e não consegue erguer-se rapidamente.







Um corpo bem torneado e bem definido parece ser maior do que realmente é. Uma pessoa com percentual de gordura mais alto, precisa de mais músculos para parecer forte, pois eles, os músculos, precisam sobressair à camada de gordura para ficarem aparentes. No caso dos que baixam seu percentual de gordura, os músculos ficam logo aparentes, dando ao atleta um visual forte.



Dieta bulk X dieta Cutt. Na primeira o atleta já é muito forte, tem boa massa muscular, porém esses músculos estão cobertos com gordura. No cutt ele faz a dieta para secar toda gordura e definir seus músculos. Lee Priest na foto



 Fonte G1

Pesquisa. Qual corpo você prefere?
 


Curta  FANPAGE Siga  FACEBOOK PESSOAL  INSTAGRAM @lorysilvafit e fique por dentro do mundo saudável!
Use a tag #projetolory em suasfotos no Instagram
Mobli @lorysilva'

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Bolinho Fit de Microondas com calda de Nutella Fake - receita

Receitinhaaa do Bolo Fit de Caneca (sai misturando ingredientes e ficou uma delícia) e da calda de Nutella Fake


Eu deveria fazer o bolinho novamente pra postar uma foto bonita pelo menos. Mas se fizer comerei kkk. Prometo fazer e postar na página de receitas, o bolo inteiro!



Ingredientes do Bolinho

1 clara e 1 ovo inteiro
1 cs de farinha de aveia
2 ameixas sem caroço
3 gts de sucralose
1 pitada de fermento royal

Bate os ovos com o garfo na própria caneca. Depois mistura os outros ingredientes. Coloque no microondas por 30 segundos, dá uma mexida e coloque 1 cs de nutella fake (receita abaixo) e micro por mais 40 segundos. Depois de pronto coloque mais Nutella Fake por cima (não exagere!).

Ingredientes da Nutella Fake

3 cs de requeijão light
1 colher de cacau em pó ou chocolate gold diet
10 gts de sucralose
1 cs de leite em pó desnatado
100grs de avelãs (processadas)
Caso não tenha avelãs pode usar nozes

Mistura tudo com o garfo.

 cs (colher de sopa)

Façam e me contem como ficou!! ;)


Essa panqueca fit com recheio de iogurte grego também estará aqui amanhã! Aguardem!!




Curta  FANPAGE Siga  FACEBOOK PESSOAL  INSTAGRAM @lorysilvafit e fique por dentro do mundo saudável!
Use a tag #projetolory em suasfotos no Instagram
Mobli @lorysilva'

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Treino Eficaz / Tudo que você precisa saber para ter um corpo perfeito

Bom dia gente!! Diariamente me perguntam sobre treinos, qual o melhor, o que realmente serve etc. Não, eu não sou Educadora Física, venho apenas falar sobre minha experiência, não posso "passar um treino". 
Eu mesma monto os meus, mas não posso de forma alguma falar com vc para fazer um treino igual ao meu, pois cada corpo reage de forma diferente aos estímulos, o que serve pra mim pode até dar certo pra você, mas e se não der? Procure sempre um profissional apto para lhe orientar!
Vamos falar sobre treino de verdade? 


Estou assim atualmente (foto de ontm 11/07/13) e posso dizer que tudo que consegui foi consequência da musculação aliada a dieta de atletas...sem suor e dor a gente não muda! (se tivesse fazendo corpo mole e falando que musculação é pra homem e bla bla bla, como ouço de muita gente ainda tava flácida e depressiva!) Agora tô na metade do caminho.Falta secar mais parte de cima do corpo e segurar parte de baixo.Vamos parar de mimimi e pegar pesado! P.S Não sei fazer pose nem de modelo nem de atleta kkkkk.

Excelente texto do Prof. Eder Lima pra compartilhar com vocês 
A MUSCULAÇÃO é a ÚNICA atividade física que nos permite respeitar total e completamente o individuo como SER ÚNICO! FATO este, por esta nos permitir facilmente controlar o volume e a intensidade de trabalho a ser aplicada através do total de séries por grupo muscular, número de repetições, intervalo de recuperação entre séries e exercícios, ritmo de execução, carga e selecionar/organizar os exercícios função dos objetivos do praticante levando-se em consideração o estado geral MOMENTÂNEO de todos os sistemas orgânicos. Por essas e por outras não canso de repetir que treinamento que funcionou para alguém pode não funcionar para outra pessoa e na verdade, podendo vir a ser totalmente contraindicado e até LESIVO!
Podemos estruturar uma sessão de musculação visando finalidades de ordem:
PROFILÁTICA - Quando realizado por não atleta, saudável, por necessidade higiênica visando prevenir o surgimento de uma hipocinesia.
TERAPÊUTICA - Visando a cura ou como coadjuvante no tratamento de algum problema de saúde.
DE ESTABILIZAÇÃO - Realizado por pessoas doentes como fator de controle de suas afecções ou disfunções.
ESTÉTICA - Quando o treinamento é realizado visando obter uma diminuição da gordura corporal e/ou ganho de massa muscular.
RECREATIVA - Realizada visando a quebra de tensões, lazer, sociabilização e higiene mental. (PARA ESSA AQUI, NÃO CONTEM COMIGO COMO TREINADOR!)
TREINAMENTO - Executado durante a preparação de atletas com finalidade competitiva e obedecendo aos princípios científicos do treinamento desportivo. Subdividindo-se em duas categorias conforme o seu objetivo:
a) Direto - Quando o tipo da performance desportiva se confunde com a atividade realizada na preparação. Exemplo: levantamentos olímpicos, levantamentos básicos ou fisiculturismo.
b) Indireto - Quando o treinamento é parte integrante do período básico de treinamento na preparação para outros tipos de performances esportivas. Exemplo: voleibol, futebol, triatlon, etc.


Fala-se muito em treinamento individualizado, mas isso não significa que este seja verdadeiramente eficiente na obtenção por parte de ninguém. É óbvio que o treinamento tem que ser individualizado, mas o que determinará o grau de eficiência deste será o nível de ESPECIFICIDADE. A especificidade é um dos fatores que constituem a qualidade do treinamento a partir do momento em que TUDO é levado em consideração no momento da estruturação de uma etapa de treinamento e na direção de UM ÚNICO OBJETIVO! De novo, volto a falar sobre a velha estória de uma coisa de cada vez para que se obtenha o máximo. E até hoje ainda recebo inbox de pessoas me perguntando como fazem para baixar gordura e ganhar massa ao mesmo tempo. Isso é possível? SIM, É! Mas tanto a redução de gordura quanto o ganho de massa muscular não serão assim nenhuma “BRASTEMP” se tentados ao mesmo tempo e postergando demaaaaaaaaaais alcançar um objetivo final pretendido. Assim sendo não dá para queimar etapas de treinamento, tudo tem seu momento certo para acontecer e me desculpem os “apressadinhos e ansiosos”! 

 

MANTENHA-SE ANABÓLICO – GUIA PARA MÚSCULOS MAIORES
Prof. Eder Lima


Passados poucos meses, você tem feito tudo certo, treinado com frequência e regularidade corretas, mantido uma boa dieta (rica em carbohidratos, moderada em proteínas e pobre em gorduras), recuperado-se corretamente, mantido a atitude correta em olhar sempre à frente a cada treino.
ENTÃO PORQUE VOCÊ NÃO ESTÁ CRESCENDO? ATENÇÃO, NEM PISQUE DAQUI PARA FRENTE, POIS UM DETALHE PERDIDO SERÁ IGUAL A PERDER MASSA!

As vezes é difícil de lembrar que a chave do crescimento muscular não é se você está ou não fazendo as poucas coisas citadas acima corretamente. E sim se você tem colocado seu corpo num ambiente favorável onde as pequenas coisas, feitas corretamente, somar-se-ão num crescimento final. Nossos músculos não vivem num vácuo; eles respondem ao seu meio-ambiente e são definitivamente afetados pelo stress imposto sobre todos os sistemas orgânicos que os envolvem.
Você pode ter a melhor rotina de treinamento e o melhor programa nutricional do mundo, mas se outros fatores não permitirem que você mantenha um ESTADO ANABÓLICO (promotor de crescimento), você não somará tecido muscular algum!

O "Cabo de Guerra"
Não considerando o quão bem feito tem sido seu treinamento e sua dieta, seu corpo está constantemente travando um "cabo de guerra" entre dois formidáveis oponentes. De um lado o melhor amigo do praticante da musculação e do outro seu pior inimigo.
A seu favor está a TESTOSTERONA, nosso hormônio anabólico chefe (é claro que as mulheres também a produzem, mas em menor quantidade que os homens). Este hormônio "liga" a síntese proteica no interior das células musculares, significando que novas proteínas (normalmente os microfilamentos que auxiliam a contração muscular) serão criadas, tornando seus músculos mais fortes e maiores. Portanto, estes dois fatores, a testosterona e a síntese proteica, são os que possibilitam utilizar o estímulo muscular eficiente combinado com os nutrientes disponíveis, para o aumento de sua massa muscular.
A Testosterona tem um hormônio antagonista neste "cabo de guerra". Hormônio este que é pior inimigo de todos praticantes da musculação, o CORTISOL. Também conhecido como o hormônio do stress, uma vez que este é liberado pelo seu organismo em resposta a todo agente estressor.
Como um hormônio do stress, o cortisol tem como função preservar sua energia através do gerenciamento da glicose (fonte de energia rápida) e preparar o organismo para combater o perigo eminente advindo de qualquer tipo de stress, seja ele mental, físico ou bioquímico. Para isto o cortisol vai um passo além: ele produz a glicose (processo da gliconeogênese) elevando os níveis da glicemia sanguínea (+glicose = +combustível cerebal) a partir de uma outra fonte. E qual é essa fonte para a produção da nova glicose? É ISSO MESMO, OS AMINOÁCIDOS. E de onde vêm esses aminoácidos? Certo de novo, do TECIDO MUSCULAR! Quando isto acontecer, você estará perdendo massa muscular. Este processo de despojamento das proteínas das células musculares é genericamente conhecido como DEGRADAÇÃO PROTEICA.
Roubá-lo de sua massa muscular, arduamente desenvolvida, é o que o Cortisol faz de melhor.

ANABÓLICO - um termo relativo
Agora você pode entender porque o termo anabólico é relativo. Você não deve dizer que algo é anabólico ou não, como se fosse um interruptor de luz que se liga ou desliga. Ao invés disso, o anabolismo é mais parecido com um controle deslizante onde, o estado anabólico da pessoa pode ser aumentado ou diminuído dependendo de qual hormônio esteja vencendo o "cabo de guerra". Pense em seu estado anabólico como algo dinâmico, constantemente em mudança. A contínua batalha entre a síntese e a degradação proteica traduz este processo.
No passado, enfatizava-se o aumento os níveis de testosterona como maneira de vencer esta batalha. Infelizmente, a eficácia da maioria dos potenciadores da testosterona nunca foi obtida com sucesso. Suplementos como os otimizadores glandulares, casca de yohimbe e o Boro têm sido propriamente identificados como ineficientes no que diz respeito a estimular a elevação de sua testosterona.
Não me leve a mal. Eu tenho a mente aberta sobre essas coisas e aí pode muito bem estar alguma coisa no horizonte que possa aumentar sua "testosterona sérica" (quantidade encontrada na circulação sanguínea). Certamente que isto seria uma tremenda ajuda para todos nós. Mas aqui há um ponto: A testosterona tem ainda apenas a metade da culpa!
Caso confiemos o aumento da síntese proteica à testosterona, isto apenas será lógico se:
a) o trabalho for executado durante o anabolismo e tentarmos reduzir a degradação proteica e
b) não permitirmos que a testosterona seja diminuída.
Nós provavelmente não podemos aumentar significativamente os níveis de testosterona de um praticante de musculação durante um longo período. Mas protegendo contra a atividade catabólica e daqueles fatores que induzem a uma diminuição da testosterona sérica, nós podemos aumentar a habilidade da testosterona em estimular novo crescimento.
Recentemente, vários escritores sobre condicionamento físico e treinamento, têm pulado dentro do vagão do "trem da atividade anti-catabólica", conclamando a isto a REVOLUÇÃO DO FISICULTURISMO. E não é!! Isto é apenas o outro lado da mesma e velha moeda. Anti-catabolismo e anabolismo induzem ao mesmo resultado: mais massa muscular!!
Agora vamos ver como você pode conseguir isto.

FATORES DOS HÁBITOS DE VIDA
Aqui estão alguma coisas com as quais você deverá saber lidar no seu dia-dia que poderiam levá-lo a uma espiral catabólica.
1) Stress Mental -
O que? Pode o stress do trabalho, relacionamentos, mesmos problemas financeiros afetar os ganhos no treinamento? Você pode apostar que sim !! Eles podem destruir seus resultados.
Lembre-se, o seu pior inimigo, o cortisol, o qual é secretado em resposta a qualquer agente estressor, tanto mental quanto físico. Portanto, entenda que o corpo humano trabalha num sistema de prioridades. A prioridade número 1 é a sobrevivência, e o organismo interpreta o stress como uma ameaça a essa sobrevivência. O organismo não sabe que você está apenas um pouco estressado pelo trabalho ou mesmo por alguma coisa relativamente trivial. Colocando assim o crescimento muscular quase no final da lista das prioridades orgânicas.
Acredite-me; durante os períodos de stress, não é apenas o crescimento muscular que o seu corpo toma de você, mas também um tempo muito difícil em que você lutará contra a degradação proteica provocada pela ação do cortisol. Você simplesmente se tornará menor em volume muscular.
O que fazer? Claro que, o primeiro passo é a consciência da importância do nível stress na sua vida em relação ao potencial de seu estado anabólico. Você não pode simplesmente eliminar o stress da sua vida, mas sim aprender a gerenciá-lo. Preste atenção no tópico a seguir com alguns conselhos práticos de como lidar com o stress.
- Combata o stress e mantenha-se anabólico
Treinar às voltas com respostas do stress pode ser bem difícil, mas podemos iniciar por entender algumas coisas. Primeiro, não se pode escapar do stress; ninguém pode conduzir a vida completamente livre de stress. E quem gostaria? Nós necessitamos de uma determinada quantidade de stress para manter-nos motivados e sentindo-nos vivos.
Segundo, cada um de nós tem que descobrir esta quantidade ideal de stress individual. É como se estivéssemos andando sobre uma trave de equilíbrio onde de um lado está o tédio e do outro um stress esmagador. Nós devemos aprender a estar fisicamente atentos ao stress. Imagine-se como um elástico. Você sabe quando você está super esticado (e a ponto de romper) porque você sente a tensão. Tente sempre reconhecer quando você estiver super esticado.
Por último, apesar de parecer uma causa perdida, quando você estiver sob um grande stress, você pode fazer certas coisas afim de maximizar seu progresso na academia a despeito do período de grande stress. Aqui estão algumas sugestões:
1) Converta esta situação em sua vantagem.
Primeiro, planeje seu treinamento em relação as situações estressantes. Na maioria das vezes sabemos que uma situação de stress está se aproximando. Não planeje um ciclo pesado no mesmo mês em que você estiver mudando de casa, dando novos rumos a sua carreira profissional, época de provas por exemplo. E caso você seja um atleta competitivo, provavelmente não conseguirá atingir o melhor de sua forma para uma competição em julho se você estiver para se casar em junho! Escolha uma outra competição, existem várias ao ano, OU MUDE A DATA DO CASAMENTO!. A preparação para competição por si só já é por demais estressante. Você precisará de uma vida relativamente tranquila quando for se preparar para competição.
Segundo, ajuste seu treinamento de maneira a coincidir com os períodos de maior stress de sua vida. Use estes períodos de maior stress para trocar seu treinamento para um de menor intensidade, talvez um treinamento de altas repetições. Desta maneira você estará se preparando adequadamente para o período de baixas repetições e cargas elevadas (no qual a maioria das pessoa fracassa em executar) ao mesmo tempo prevenindo-se do desapontamento de observar suas séries pesadas irem por água a baixo. Portanto, este é o momento ideal para mudar para cargas mais baixas!!
2) Elimine algum stress. Não estou sugerindo que desista do emprego ou peça o divórcio (se bem que em alguns casos seria providencial..rsrsrs). Contudo, podemos eliminar alguns dos pequenos estresses que somados formam o grande stress. Não diga SIM toda vez que você for solicitado para fazer alguma coisa ou por alguém que procure por sua ajuda. Aprenda a delegar responsabilidades. Tente um novo método de treinamento, como forma de autoestímulo.
3) Aprenda técnicas de redução de stress. Como é praticamente impossível controlar todas as situações de stress de nos abordam, o que se faz possível é aprender a controlar as nossas várias reações ao stress. Vários agentes de saúde e hospitais locais oferecem cursos que ensinam técnicas como relaxamento muscular progressivo, respiração profunda e visualização. Tente alguma; ou adquira um livro sobre redução de stress numa livraria ou alugue numa biblioteca.
Quando tudo mais falhar, lembre-se do conselho do Dr. Robert Elliot, cardiologista da Universidade de Nebraska, que diz:
"Regra # 1: Não se aborreça com pequenos problemas.
Regra # 2: Todos os problemas são pequenos, mas se você não pode lutar e nem escapar do problema, simplesmente deixe-o passar".
Com um esforço consciente, podemos aprender a controlar o stress e reduzir seus impactos sobre o nossa saúde. PODE ATÉ PARECER EXAGERO DE MINHA PARTE, MAS PARA VOCÊ, UM PRATICANTE DA MUSCULAÇÃO, ISTO É MAIS O IMPORTANTE JÁ QUE O HORMÔNIO DO STRESS (O CORTISOL) PODE E VAI DESTRUIR SEU ESTADO ANABÓLICO.

2) Ingestão Calórica
Essa variável pode fazer um enorme sentido no que diz respeito a livrá-lo dos impactos provocados pelo stress. Você sabe como você se sente quando está com muita fome. Você fica irritado, sem concentração, com dores de cabeça; todos estes sintomas seu corpo entende como stress. Manter um nível baixo de ingestão calórica é um tipo de stress para seu organismo. Não é de se admirar que quando você reduz suas calorias, mesmo que deliberadamente quando em dieta de redução o quando você simplesmente não consegue manter o mesmo padrão alimentar por alguns dias devido a um problema qualquer, duas coisa acontecem. Não apenas aumenta a liberação do cortisol, mas também diminui a circulação da testosterona! Assim sendo, pode dizer adeus a alguma massa muscular. Por isso a necessidade IMPERATIVA de manter uma deita muito bem elaborada por seu nutricionista. Este irá organizar sua ingestão de carboidratos ao longo do dia de maneira a manter sua glicemia estável, reduzindo assim o “ataque do Cortisol”.
Dê uma boa olhada no quanto você está comendo. Se você tem treinado corretamente mas não apresenta nenhum ganho, sou capaz de apostar que você não está comendo o suficiente! Isto não significa apenas que seu corpo está ressentindo a falta de nutrientes para suportar o seu crescimento muscular, mas também está entrando numa situação de resposta ao stress o que torna muito difícil a manter um estado anabólico favorável!
Lembre-se, poucos dias de ingestão calórica insuficiente, e seu corpo reduzirá significativamente o nível de testosterona e aumentará o nível de cortisol para defender o organismo contra um agente estressor. Isto é o catabolismo, o que é péssimo quando se pensa em desenvolver massa muscular.

3) Repouso
Quantos de vocês têm de sete a oito horas de sono à noite? Não muitos, tenho certeza. Todos nós, ocasionalmente, temos alguma culpa nisso. A vida possui vários dilemas que nos forçam a esquecer destes importantes momentos de sono à noite, e se não se é possível compensar estas horas de sono noturno perdidas com uma soneca durante o dia, deixe aqueles pensamentos de adquirir uma grande massa muscular fora da sua cabeça, pois isto simplesmente não acontecerá!
Quando você não descansa, seus níveis de testosterona caem. E quanto mais descanso você necessitar menores serão seus níveis de testosterona! Na verdade, adolescentes que são privados do sono têm seus níveis de testosterona reduzidos a taxas de castrados! Afortunados aqueles, cujos níveis de testosterona são normalizados por poderem dormir mais.
Como estão seus padrões de sono/descanso? Pense neles! Uma pequena alteração a mais na quantidade de seu sono pode ajudá-lo a manter-se mais anabólico.

FATORES DE TREINAMENTO
Aqui estão algumas variáveis que podem alterar seu estado anabólico:

1) Trabalho Aeróbico
Primeiro, as boas notícias: o trabalho aeróbico é excelente coadjuvante na redução da gordura corporal e para condicionar o sistema cardiorrespiratório. Agora a má notícia: este simplesmente o prejudicará se seu objetivo principal é desenvolver massa muscular. Claro que não é preciso ser um gênio para entender isto; atletas de esportes aeróbicos tornam-se mais eficientes devido a redução de peso, ao passo que praticantes de musculação buscam adaptações em ganho de força e massa muscular através do treino com pesos. Mas este não é todo o quadro.
Quando uma pessoa inicia um programa de treinamento aeróbico, correr por exemplo, os níveis de testosterona podem inicialmente subir um pouco. Bom! Mas o que acontece depois é que não é muito bom. Com o passar do tempo, a densidade dos receptores da testosterona (áreas especializadas da célula muscular que captam a testosterona e a auxilia a iniciar suas ações) dessa pessoa diminui em alguns músculos. Isto significa que a testosterona não será capaz de estimular a síntese proteica tão bem quanto era antes.
Não estou dizendo que todo trabalho aeróbico é prejudicial aos praticantes da musculação. Mas sim que se seu trabalho aeróbico se tornar excessivo, você estará pedindo que seu organismo adapte-se a dois estímulos completamente diferentes (alta intensidade/curta duração com baixa intensidade/longa duração) e isto provavelmente o levará ao chão. Se estar anabólico e desenvolver a máxima massa muscular é sua meta, acautele-se em não executar trabalho aeróbico em demasia (lembram-se do artigo PERNAS E GLÚTEOS DOS SONHOS?...NÃO? Corra para ler então).

2) Treinamento da Musculação
Aqui estão algumas variáveis do treinamento da musculação que podem alterar seu estado anabólico:
*Duração.
O tempo total de duração de cada treino é extremamente importante no tocante a quanto seu treinamento está afetando seus níveis de testosterona sérica. Nós sabemos com certeza que: a testosterona circulante decresce em quantidade quando um treinamento de alta intensidade excede aproximadamente os 90 minutos de duração.
Seu organismo, o meio-ambiente do desenvolvimento muscular, estará se tornando menos anabólico quando você estender seu trabalho com pesos por mais de 11/2 horas, o que não significa que você começará a degradação proteica imediatamente no 91o minuto! Claro que admitindo que você esteja treinando duro, não descansando mais que alguns poucos minutos entre as séries, etc.
Quanto tempo você está gastando com seu treino na academia? O IDEAL É QUE A DURAÇÃO NÃO SEJA SUPERIOR A 45 MINUTOS! E seu programa extrapola, desde o início ao fim, os 90 minutos? Mais de duas horas? Neste caso, ou você está é batendo papo ou seria melhor tentar uma nova divisão dos grupos musculares na semana, tornando seu treino diário mais curto.

*Frequência/Volume
Provavelmente você esteja muito familiarizado com algum tipo de treinamento que pode estar diminuindo drasticamente seu estado anabólico. Faça-se as seguintes perguntas: - Quando foi a última vez que você aumentou a sua frequência de treinamento? Talvez de quatro para seis vezes por semana? Talvez, ao invés de treinar cada grupo muscular uma vez a cada cinco dias para uma vez a cada três dias? Ou pior ainda, talvez você tenha começado um programa de seis dias por semana duas vezes ao dia, sem estar devidamente preparado.
Em todos os casos, o volume do seu treinamento estaria sendo aumentado excessivamente, além de sua condição física, portanto você apenas está procurando por problemas!
Você percebeu o que aconteceu depois? Dentre outras coisas, sua força pode ter diminuído, provavelmente tornado-se nervoso e tido uma perspectiva ruim a respeito do seu treino. Este é o Overtraining (sobretreinamento) clássico e na maioria das vezes decorre de uma frequência excessiva das sessões de treino (uma armadilha em que a maioria dos principiantes caem), resultando num volume excessivo de treinamento.
O problema real aqui é a alteração dos hormônios que seguem o Overtraining! Quase sempre coincidindo, a diminuição dos níveis de testosterona com o aumento do cortisol! Isto é mau?? NÃO...ISSO É PÉSSIMO! A síntese proteica cai e sobe a degradação proteica, seus MÚSCULOS AGORA ESTARÃO OPERANDO NUM AMBIENTE CATABÓLICO!
Dê uma boa e longa olhada na sua frequência de treinamento. Com que frequência você tem tido um dia inteiro de descanso, sem fazer absolutamente nenhum exercício? Você sente que está se recuperando o suficiente entre os treinos? Você tem estado motivado, e seus músculos descansados e em prontidão a cada treino?
Tenha muito cuidado. O Overtraining e os não muito agradáveis sintomas que o acompanham são dolosos ao organismo, e esta situação pode sorrateiramente apoderar-se de você. Somente você pode dizer como você se sente e se deve recuar um pouco ou não, por isso NUNCA OMITA NENHUMA INFORMAÇÃO AO SEU PROFESSOR/TREINADOR. Se você falhar em reconhecer o Overtrainingo, seu organismo entrará em estado catabólico e você perderá volume muscular e enfraquecerá rapidamente.

NINGUÉM DEU FALTA DE NADA AQUI?? Em momento algum eu falei sobre o PIOR STRESS BIOQUÍMICO que se pode ingerir enquanto tenta MANTER-SE ANABÓLICO. Alguém arrisca? Não??? É o álcool! ASSIM SENDO, NEM VOU PERDER MEU TEMPO COM ESSE. É SUA OPÇÃO!

A CHAVE PARA O ANABOLISMO
Lembre-se: A chave para o crescimento muscular não é se você está ou não fazendo algumas poucas coisas corretamente, mas se você tem criado um ambiente orgânico favorável para que todas as pequenas coisas que você faz certo possam ser somadas num crescimento muscular global.
É ótimo que você coloque todo seu esforço no treinamento e dieta, mas se seu crescimento muscular parar, avalie bem as variáveis que o auxiliam a determinar o seu estado anabólico e faça os ajustes apropriados. Somente isto pode realmente dar rumo a seu treinamento de hipertrofia.


 
  Notas

O exercício Tríceps Testa está para o músculo Tríceps Braquial assim como o exercício de Agachamento está para as coxas. Ou seja, é o exercício “TOP” em termos de estimulação geral para ganho de massa e força;

Musculação é treino para ganhar forma e não para ficar magrela; 

Agachamento é o melhor amigo de toda garota;


 Inspiração de hoje: Juju Salimeni





Curta  FANPAGE Siga  FACEBOOK PESSOAL  INSTAGRAM @lorysilvafit e fique por dentro do mundo saudável!
Use a tag #projetolory em suasfotos no Instagram
Mobli @lorysilva'



Gravidinhas ansisosas que sempre me perguntam sobre Musculação pós parto, é só olhar aqui 

 

quinta-feira, 4 de julho de 2013

O mito do colágeno





Muita gente consumindo colágeno hidrolisado não é? Você usa/usou?
Modismo e saúde não combinam. É cada vez mais crescente a procura por produtos milagrosos. É cada vez mais comum a moda dos produtos que prometem muitos benefícios, verdadeira mágica, mas afinal, quantos desses produtos cumprem o que prometiam?
E isso nunca para, enganar várias pessoas sempre, mais e mais. As pessoas sempre estão em busca de soluções rápidas e a indústria farmacêutica está aí para enganar o consumidor.

E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam? - See more at: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/06/o-mito-do-colageno.html#sthash.yQVP7jIj.dpuf

Ao longo das últimas quatro décadas houve uma popularidade e deu-se início à aplicação de injeções na década de 1970. Depois cremes e loções, pílulas, bebidas e alimentos.
Porém, tudo isso tem pouca ou nenhuma base científica. Não existe nenhum estudo que comprove que a suplementação do colágeno hidrolisado lhe trará algum benefício sobre o envelhecimento cutâneo ou manutenção das articulações. O colágeno também é proteína (de baixo valor biológico) sendo degradado em aminoácidos, di e tri peptídeos. O caminho é o mesmo, ele será digerido e absorvido como aminoácido, tem sim um transportador, porém não se sabe qual proteína o corpo irá formar, podendo esta virar hormônios, enzimas...não sendo designada para firmar a musculatura ou tecido.
A ingestão de colágeno ou gelatina, seja na forma de suplemento, ou não, não aumenta a produção de colágeno do corpo. O que ocorre é um a brexa na legislação onde as empresas comercializam o que bem entendem. Cabe a nós exigirmos estudos estudos, pesquisas que comprovem resultados, benefícios e ou colaterais.


Portanto, se você quer diminuir flacidez, levante do sofá e coloque seus músculos pra trabalhar de forma eficiente e regular. tenha uma alimentação saudável e equilibrada! Durma bem! Sentada tomando colágeno ou qualquer outra substância, de nada adianta. As rugas virão, é fato! Use um bom protetor solar. Uma vez, conversando com meu dermato, perguntei se havia um bom creme anti rugas, pois estou na idade de prevenir, claro rs...ele disse que esses cremes anti idade são balela e que anti envelhecimento da pele seria um bom protetor solar :).

Fonte: Artigo do Dr. Victor Sorrentino e Ig Nutrição sem Mistérios.



Curta  FANPAGE Siga  FACEBOOK PESSOAL  INSTAGRAM @lorysilvafit e fique por dentro do mundo saudável!
Use a tag #projetolory em suasfotos no Instagram
"Modismo" e saúde definitivamente não combinam. Muitas foram as modas de novas "poções" milagrosas, medicamentos mágicos e tratamentos maravilhosos para melhorar tudo que se pode imaginar. E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam?
E esta "onda" não vai parar nunca, mas continuará a enganar centenas, milhares de pessoas ávidas por soluções práticas e fáceis para quase tudo!
Bom, mas como é papel do profissional de saúde ir atrás das informações reais a cerca daquilo que se promete, cá estou eu novamente buscando desvendar algo que já ouço há tempos e que cada vez mais atrai (e trai) as pessoas: os supostos benefícios do colágeno.


Sua popularidade tem evoluído ao longo das últimas quatro décadas, começando com injeções na década de 1970, então cremes e loções, e pílulas, bebidas e alimentos na última década.
Entretanto, infelizmente tudo isso tem muito pouca, ou nenhuma consistência científica; não porque o colágeno não tem valor, mas porque a maioria dos produtos não podem replicá-lo.
Vamos primeiramente iniciar por uma aula básica, primária e prática de fisiologia do trato digestório e automaticamente você já será capaz de compreender esta questão, bem como uma série de outras.
É importante que vocês saibam, que quando ingerimos um alimento, ele inicia seu processo digestivo já na boca, através de enzimas, posteriormente este alimento desce em direção ao esôfago estômago e intestino. No estômago é que ocorre uma das fases primordiais deste mecanismo, pois os ácidos farão com que o alimento se torne absorvível.
As proteínas são um grupo de macronutrientes caracterizados por sua constituição bioquímica de um ou mais polipeptídeos. Para deixar bem simples e resumido de modo que você consiga entender, é fundamental que você compreenda uma coisa: toda proteína é formada, estruturalmente, por uma seqüência de Aminoácidos. Da mesma forma que toda feijoada é formada por feijão e complementos, ou seja, não há proteínas sem aminoácidos e não feijoada sem feijão. 
Entretanto todo processo digestório trabalha no sentido de digerir, quebrar os alimentos em estruturas que possam ser absorvidas e, no caso das proteínas, ela precisa ser quebrada em aminoácidos, pois são estas estruturas que são reconhecidas e absorvidas pela parte do intestino responsável por esta seleção.
Você provavelmente já ouviu pessoas dizendo isso durante um bate papo: "Coma mais gelatina, pés de porco e pés de galinha, barbatanas de alguns peixes, pois são ricos em colágeno e vai fazer sua pele ficar "melhor e mais jovem". O problema é realmente gostar de comer estas "coisas", não é mesmo? Aí entra a indústria alimentícia "dos sonhos", que cria uma série de sucos, alimentos e suplementos oferecendo concentrações importantes do Colágeno de maneira simples, mágica, prática.
Mas antes de começar a esbanjar dinheiro em suplementos de colágeno caros ou, pior, colocar sua saúde em risco com uma maior ingestão de elementos químicos de todos os tipos contidos nestes suplementos, é importante compreender o que está por trás desta questão e saber se vale ou não a pena adquirir, o custo benefício.
- See more at: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/06/o-mito-do-colageno.html#sthash.EYmujl8D.dpuf
"Modismo" e saúde definitivamente não combinam. Muitas foram as modas de novas "poções" milagrosas, medicamentos mágicos e tratamentos maravilhosos para melhorar tudo que se pode imaginar. E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam?
E esta "onda" não vai parar nunca, mas continuará a enganar centenas, milhares de pessoas ávidas por soluções práticas e fáceis para quase tudo!
Bom, mas como é papel do profissional de saúde ir atrás das informações reais a cerca daquilo que se promete, cá estou eu novamente buscando desvendar algo que já ouço há tempos e que cada vez mais atrai (e trai) as pessoas: os supostos benefícios do colágeno.


Sua popularidade tem evoluído ao longo das últimas quatro décadas, começando com injeções na década de 1970, então cremes e loções, e pílulas, bebidas e alimentos na última década.
Entretanto, infelizmente tudo isso tem muito pouca, ou nenhuma consistência científica; não porque o colágeno não tem valor, mas porque a maioria dos produtos não podem replicá-lo.
Vamos primeiramente iniciar por uma aula básica, primária e prática de fisiologia do trato digestório e automaticamente você já será capaz de compreender esta questão, bem como uma série de outras.
É importante que vocês saibam, que quando ingerimos um alimento, ele inicia seu processo digestivo já na boca, através de enzimas, posteriormente este alimento desce em direção ao esôfago estômago e intestino. No estômago é que ocorre uma das fases primordiais deste mecanismo, pois os ácidos farão com que o alimento se torne absorvível.
As proteínas são um grupo de macronutrientes caracterizados por sua constituição bioquímica de um ou mais polipeptídeos. Para deixar bem simples e resumido de modo que você consiga entender, é fundamental que você compreenda uma coisa: toda proteína é formada, estruturalmente, por uma seqüência de Aminoácidos. Da mesma forma que toda feijoada é formada por feijão e complementos, ou seja, não há proteínas sem aminoácidos e não feijoada sem feijão. 
Entretanto todo processo digestório trabalha no sentido de digerir, quebrar os alimentos em estruturas que possam ser absorvidas e, no caso das proteínas, ela precisa ser quebrada em aminoácidos, pois são estas estruturas que são reconhecidas e absorvidas pela parte do intestino responsável por esta seleção.
Você provavelmente já ouviu pessoas dizendo isso durante um bate papo: "Coma mais gelatina, pés de porco e pés de galinha, barbatanas de alguns peixes, pois são ricos em colágeno e vai fazer sua pele ficar "melhor e mais jovem". O problema é realmente gostar de comer estas "coisas", não é mesmo? Aí entra a indústria alimentícia "dos sonhos", que cria uma série de sucos, alimentos e suplementos oferecendo concentrações importantes do Colágeno de maneira simples, mágica, prática.
Mas antes de começar a esbanjar dinheiro em suplementos de colágeno caros ou, pior, colocar sua saúde em risco com uma maior ingestão de elementos químicos de todos os tipos contidos nestes suplementos, é importante compreender o que está por trás desta questão e saber se vale ou não a pena adquirir, o custo benefício.
- See more at: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/06/o-mito-do-colageno.html#sthash.EYmujl8D.dpuf
"Modismo" e saúde definitivamente não combinam. Muitas foram as modas de novas "poções" milagrosas, medicamentos mágicos e tratamentos maravilhosos para melhorar tudo que se pode imaginar. E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam?
E esta "onda" não vai parar nunca, mas continuará a enganar centenas, milhares de pessoas ávidas por soluções práticas e fáceis para quase tudo!
Bom, mas como é papel do profissional de saúde ir atrás das informações reais a cerca daquilo que se promete, cá estou eu novamente buscando desvendar algo que já ouço há tempos e que cada vez mais atrai (e trai) as pessoas: os supostos benefícios do colágeno.


Sua popularidade tem evoluído ao longo das últimas quatro décadas, começando com injeções na década de 1970, então cremes e loções, e pílulas, bebidas e alimentos na última década.
Entretanto, infelizmente tudo isso tem muito pouca, ou nenhuma consistência científica; não porque o colágeno não tem valor, mas porque a maioria dos produtos não podem replicá-lo.
Vamos primeiramente iniciar por uma aula básica, primária e prática de fisiologia do trato digestório e automaticamente você já será capaz de compreender esta questão, bem como uma série de outras.
É importante que vocês saibam, que quando ingerimos um alimento, ele inicia seu processo digestivo já na boca, através de enzimas, posteriormente este alimento desce em direção ao esôfago estômago e intestino. No estômago é que ocorre uma das fases primordiais deste mecanismo, pois os ácidos farão com que o alimento se torne absorvível.
As proteínas são um grupo de macronutrientes caracterizados por sua constituição bioquímica de um ou mais polipeptídeos. Para deixar bem simples e resumido de modo que você consiga entender, é fundamental que você compreenda uma coisa: toda proteína é formada, estruturalmente, por uma seqüência de Aminoácidos. Da mesma forma que toda feijoada é formada por feijão e complementos, ou seja, não há proteínas sem aminoácidos e não feijoada sem feijão. 
Entretanto todo processo digestório trabalha no sentido de digerir, quebrar os alimentos em estruturas que possam ser absorvidas e, no caso das proteínas, ela precisa ser quebrada em aminoácidos, pois são estas estruturas que são reconhecidas e absorvidas pela parte do intestino responsável por esta seleção.
Você provavelmente já ouviu pessoas dizendo isso durante um bate papo: "Coma mais gelatina, pés de porco e pés de galinha, barbatanas de alguns peixes, pois são ricos em colágeno e vai fazer sua pele ficar "melhor e mais jovem". O problema é realmente gostar de comer estas "coisas", não é mesmo? Aí entra a indústria alimentícia "dos sonhos", que cria uma série de sucos, alimentos e suplementos oferecendo concentrações importantes do Colágeno de maneira simples, mágica, prática.
Mas antes de começar a esbanjar dinheiro em suplementos de colágeno caros ou, pior, colocar sua saúde em risco com uma maior ingestão de elementos químicos de todos os tipos contidos nestes suplementos, é importante compreender o que está por trás desta questão e saber se vale ou não a pena adquirir, o custo benefício.
- See more at: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/06/o-mito-do-colageno.html#sthash.EYmujl8D.dpuf
"Modismo" e saúde definitivamente não combinam. Muitas foram as modas de novas "poções" milagrosas, medicamentos mágicos e tratamentos maravilhosos para melhorar tudo que se pode imaginar. E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam?
E esta "onda" não vai parar nunca, mas continuará a enganar centenas, milhares de pessoas ávidas por soluções práticas e fáceis para quase tudo!
Bom, mas como é papel do profissional de saúde ir atrás das informações reais a cerca daquilo que se promete, cá estou eu novamente buscando desvendar algo que já ouço há tempos e que cada vez mais atrai (e trai) as pessoas: os supostos benefícios do colágeno.


Sua popularidade tem evoluído ao longo das últimas quatro décadas, começando com injeções na década de 1970, então cremes e loções, e pílulas, bebidas e alimentos na última década.
Entretanto, infelizmente tudo isso tem muito pouca, ou nenhuma consistência científica; não porque o colágeno não tem valor, mas porque a maioria dos produtos não podem replicá-lo.
Vamos primeiramente iniciar por uma aula básica, primária e prática de fisiologia do trato digestório e automaticamente você já será capaz de compreender esta questão, bem como uma série de outras.
É importante que vocês saibam, que quando ingerimos um alimento, ele inicia seu processo digestivo já na boca, através de enzimas, posteriormente este alimento desce em direção ao esôfago estômago e intestino. No estômago é que ocorre uma das fases primordiais deste mecanismo, pois os ácidos farão com que o alimento se torne absorvível.
As proteínas são um grupo de macronutrientes caracterizados por sua constituição bioquímica de um ou mais polipeptídeos. Para deixar bem simples e resumido de modo que você consiga entender, é fundamental que você compreenda uma coisa: toda proteína é formada, estruturalmente, por uma seqüência de Aminoácidos. Da mesma forma que toda feijoada é formada por feijão e complementos, ou seja, não há proteínas sem aminoácidos e não feijoada sem feijão. 
Entretanto todo processo digestório trabalha no sentido de digerir, quebrar os alimentos em estruturas que possam ser absorvidas e, no caso das proteínas, ela precisa ser quebrada em aminoácidos, pois são estas estruturas que são reconhecidas e absorvidas pela parte do intestino responsável por esta seleção.
Você provavelmente já ouviu pessoas dizendo isso durante um bate papo: "Coma mais gelatina, pés de porco e pés de galinha, barbatanas de alguns peixes, pois são ricos em colágeno e vai fazer sua pele ficar "melhor e mais jovem". O problema é realmente gostar de comer estas "coisas", não é mesmo? Aí entra a indústria alimentícia "dos sonhos", que cria uma série de sucos, alimentos e suplementos oferecendo concentrações importantes do Colágeno de maneira simples, mágica, prática.
Mas antes de começar a esbanjar dinheiro em suplementos de colágeno caros ou, pior, colocar sua saúde em risco com uma maior ingestão de elementos químicos de todos os tipos contidos nestes suplementos, é importante compreender o que está por trás desta questão e saber se vale ou não a pena adquirir, o custo benefício.
- See more at: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/06/o-mito-do-colageno.html#sthash.EYmujl8D.dpuf
"Modismo" e saúde definitivamente não combinam. Muitas foram as modas de novas "poções" milagrosas, medicamentos mágicos e tratamentos maravilhosos para melhorar tudo que se pode imaginar. E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam?
E esta "onda" não vai parar nunca, mas continuará a enganar centenas, milhares de pessoas ávidas por soluções práticas e fáceis para quase tudo!
Bom, mas como é papel do profissional de saúde ir atrás das informações reais a cerca daquilo que se promete, cá estou eu novamente buscando desvendar algo que já ouço há tempos e que cada vez mais atrai (e trai) as pessoas: os supostos benefícios do colágeno.


Sua popularidade tem evoluído ao longo das últimas quatro décadas, começando com injeções na década de 1970, então cremes e loções, e pílulas, bebidas e alimentos na última década.
Entretanto, infelizmente tudo isso tem muito pouca, ou nenhuma consistência científica; não porque o colágeno não tem valor, mas porque a maioria dos produtos não podem replicá-lo.
Vamos primeiramente iniciar por uma aula básica, primária e prática de fisiologia do trato digestório e automaticamente você já será capaz de compreender esta questão, bem como uma série de outras.
É importante que vocês saibam, que quando ingerimos um alimento, ele inicia seu processo digestivo já na boca, através de enzimas, posteriormente este alimento desce em direção ao esôfago estômago e intestino. No estômago é que ocorre uma das fases primordiais deste mecanismo, pois os ácidos farão com que o alimento se torne absorvível.
As proteínas são um grupo de macronutrientes caracterizados por sua constituição bioquímica de um ou mais polipeptídeos. Para deixar bem simples e resumido de modo que você consiga entender, é fundamental que você compreenda uma coisa: toda proteína é formada, estruturalmente, por uma seqüência de Aminoácidos. Da mesma forma que toda feijoada é formada por feijão e complementos, ou seja, não há proteínas sem aminoácidos e não feijoada sem feijão. 
Entretanto todo processo digestório trabalha no sentido de digerir, quebrar os alimentos em estruturas que possam ser absorvidas e, no caso das proteínas, ela precisa ser quebrada em aminoácidos, pois são estas estruturas que são reconhecidas e absorvidas pela parte do intestino responsável por esta seleção.
Você provavelmente já ouviu pessoas dizendo isso durante um bate papo: "Coma mais gelatina, pés de porco e pés de galinha, barbatanas de alguns peixes, pois são ricos em colágeno e vai fazer sua pele ficar "melhor e mais jovem". O problema é realmente gostar de comer estas "coisas", não é mesmo? Aí entra a indústria alimentícia "dos sonhos", que cria uma série de sucos, alimentos e suplementos oferecendo concentrações importantes do Colágeno de maneira simples, mágica, prática.
Mas antes de começar a esbanjar dinheiro em suplementos de colágeno caros ou, pior, colocar sua saúde em risco com uma maior ingestão de elementos químicos de todos os tipos contidos nestes suplementos, é importante compreender o que está por trás desta questão e saber se vale ou não a pena adquirir, o custo benefício.
- See more at: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/06/o-mito-do-colageno.html#sthash.EYmujl8D.dpuf
"Modismo" e saúde definitivamente não combinam. Muitas foram as modas de novas "poções" milagrosas, medicamentos mágicos e tratamentos maravilhosos para melhorar tudo que se pode imaginar. E a pergunta permanece: quantos destes realmente provaram realizar aquilo que prometiam?
E esta "onda" não vai parar nunca, mas continuará a enganar centenas, milhares de pessoas ávidas por soluções práticas e fáceis para quase tudo!
Bom, mas como é papel do profissional de saúde ir atrás das informações reais a cerca daquilo que se promete, cá estou eu novamente buscando desvendar algo que já ouço há tempos e que cada vez mais atrai (e trai) as pessoas: os supostos benefícios do colágeno.


Sua popularidade tem evoluído ao longo das últimas quatro décadas, começando com injeções na década de 1970, então cremes e loções, e pílulas, bebidas e alimentos na última década.
Entretanto, infelizmente tudo isso tem muito pouca, ou nenhuma consistência científica; não porque o colágeno não tem valor, mas porque a maioria dos produtos não podem replicá-lo.
Vamos primeiramente iniciar por uma aula básica, primária e prática de fisiologia do trato digestório e automaticamente você já será capaz de compreender esta questão, bem como uma série de outras.
É importante que vocês saibam, que quando ingerimos um alimento, ele inicia seu processo digestivo já na boca, através de enzimas, posteriormente este alimento desce em direção ao esôfago estômago e intestino. No estômago é que ocorre uma das fases primordiais deste mecanismo, pois os ácidos farão com que o alimento se torne absorvível.
As proteínas são um grupo de macronutrientes caracterizados por sua constituição bioquímica de um ou mais polipeptídeos. Para deixar bem simples e resumido de modo que você consiga entender, é fundamental que você compreenda uma coisa: toda proteína é formada, estruturalmente, por uma seqüência de Aminoácidos. Da mesma forma que toda feijoada é formada por feijão e complementos, ou seja, não há proteínas sem aminoácidos e não feijoada sem feijão. 
Entretanto todo processo digestório trabalha no sentido de digerir, quebrar os alimentos em estruturas que possam ser absorvidas e, no caso das proteínas, ela precisa ser quebrada em aminoácidos, pois são estas estruturas que são reconhecidas e absorvidas pela parte do intestino responsável por esta seleção.
Você provavelmente já ouviu pessoas dizendo isso durante um bate papo: "Coma mais gelatina, pés de porco e pés de galinha, barbatanas de alguns peixes, pois são ricos em colágeno e vai fazer sua pele ficar "melhor e mais jovem". O problema é realmente gostar de comer estas "coisas", não é mesmo? Aí entra a indústria alimentícia "dos sonhos", que cria uma série de sucos, alimentos e suplementos oferecendo concentrações importantes do Colágeno de maneira simples, mágica, prática.
Mas antes de começar a esbanjar dinheiro em suplementos de colágeno caros ou, pior, colocar sua saúde em risco com uma maior ingestão de elementos químicos de todos os tipos contidos nestes suplementos, é importante compreender o que está por trás desta questão e saber se vale ou não a pena adquirir, o custo benefício.
- See more at: http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2013/06/o-mito-do-colageno.html#sthash.EYmujl8D.dpuf

Posts Recentes

Instagram

Instagram
Sigam @lorysilvafit