domingo, 22 de abril de 2012

Guia de suplementos naturais e Produtos naturais




 CHÁ VERDE



Se você beber entre duas a seis xícaras de chá verde por dia poderá emagrecer e acumular inúmeros benefícios para a sua própria saúde que, no final das contas, pode resultar em aumento significativo da sua longevidade e qualidade de vida. É uma bebida termogênica, isto é, aumenta a temperatura corporal sendo ideal para realizar a dieta do chá verde.
  



ÓLEO DE COCO

O óleo de coco está na moda por um simples motivo: ele ajuda a emagrecer! Em uma pesquisa realizada na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, o óleo de coco foi adicionado às refeições dos participantes. Eles não só apresentaram uma perda significativa de peso, como perderam sete vezes mais a gordura da barriga do que os outros!

Segundo a nutricionista Daniela Jobst, do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, a gordura contida no óleo de coco retarda o esvaziamento gástrico, aumentando a saciedade e diminuindo a fome. "Ele é fonte de TCM (triglicerídeos de cadeia média), uma gordura de fácil absorção que produz energia rapidamente. Por isso não chega a ficar estocada no organismo", explica a especialista.

E os benefícios não param por aí. O óleo de coco é termogênico (acelera a queima de gordura) e é um poderoso antioxidante. "O sobrepeso também é um acúmulo de radicais livres pelo organismo", diz Daniela.

De acordo com Flavia Morais, nutricionista da rede Mundo Verde (SP), o óleo de coco é também rico em ácido láurico, um tipo de gordura de ação antibacteriana, antifúngica, antiviral e antiprotozoária.

Gostou da ideia? Então a sugestão é simples! Utilize o óleo de coco para cozinhar, como substituto das gorduras convencionais, ou tome duas colheres de sopa em jejum. O sabor dele é agradável, por isso, pode usar para passar no pão, temperar saladas, etc.
CHIA




A chia é o nome popular da Salvia Hispanica, uma planta herbácea  da família das lamiáceas, de origem das regiões da Guatemala, do México e da Colombia.
A planta é mais conhecida por sua semente,  que é vendida integralmente, moída ou em forma de óleo.
A palavra chia deriva da palavra do nahuatl chian, que significa “oleoso”.
A semente de chia é uma semente com propriedades nutritivas especiais e foi muito consumida por civilizações antigas (como a Asteca no México), principalmente por quem precisava de força e resistência física. Ela é uma semente pequena de forma oval (cerca de 2 mm de comprimento) e de cores variadas (acastanhadas, cinzentas, pretas e brancas).
Foi descoberta há centena de anos, cuja composição nutricional e respectivos benefícios para a saúde, já são desde aquela época conhecidos. A semente da chia é considerada um alimento funcional dadas suas características compositivas (entre os principais componentes estão as fibras, cálcio, magnésio, potássio, proteína e ômega-3).
Seu efeito mucilaginoso (o de absorver e reter  água) devido à alta concentração de fibras, torna a chia interessante para quem busca emagrecer, posto que pode intensificar a sensação de saciedade.


Vitaminas, minerais e propriedades

Os principais componentes da semente de Chia são:
  • Ômega 3: A semente da chia é uma das mais ricas fontes conhecidas, tanto animal quanto vegetal. Possui teor muito maior do que o encontrado na linhaça e no salmão.
  • Cálcio: cinco vezes a concentração do mineral encontrada no leite de vaca. Foi recentemente descoberto, que ele também ajuda a queimar gordura no organismo.
  • Magnésio: possui duas vezes mais do que em castanhas e nozes .
  • Manganês e fósforo: três vezes mais do que no espinafre.
  • Proteínas:  É uma fonte de proteína completa, que fornece todos os aminoácidos essenciais que o homem precisa.
  • Fibras: a alta concentração de fibras alimentares faz da chia um aliado do emagrecimento e na boa digestão. São também extremamente ricas em vitaminas e minerais, sendo uma das fontes vegetais mais ricas que se tem conhecimento até hoje.
  • Antioxidantes: a presença do flavonoide kaempferol e, em menor quantidade, os ácidos cafeico e clorogênico presentes provêm à chia três vezes mais antioxidantes que as famosas uvas-do-monte.
Análise nutricional (100g):
  • Energia: 2471 KJ / 595 Kcal;
  • Proteínas: 16g;
  • Carboidratos: 44g;
  • Lípidos: 31g.
A semente de chia, quando utilizada de maneira integral, pode ter diversos usos na cozinha. Ela é capaz de agir quase como emulsificante, torna líquidos mais próximos de um gel e dá “liga” a massas.
A chia tem o poder de absorver 12 vezes o próprio peso em água. Receitas que podem incluir a semente de chia são pudins, pães, tortas, quiches, mousses, cremes, patês, risotos, farofa, saladas de frutas, sucos e vitaminas.
Atualmente a chia é cultivada para fins comerciais principalmente no México, Bolívia, Colômbia, Peru e Argentina.

5 Perguntas e respostas sobre a semente de chia


1 – Quais as principais razões para se consumir sementes de chia?
As sementes de chia são muito nutritivas. A chia tem mais ômega 3 do que qualquer outra fonte natural, possuem enormes quantidades de antioxidantes, cálcio, proteínas, fibras e muitas outras vitaminas e minerais. É um dos alimentos funcionais conhecido mais saudáveis e completos.
Proporcionam muita energia. As sementes de chia são calóricas e fornecem resistência e durabilidade. As fibras presentes na semente de chia são do tipo solúveis, que “incham” o estômago, causando sensação de saciedade e retardando a sensação de fome. Equilibram o açúcar no sangue, garantindo energia ao longo do dia. Uma única colher poderia sustentar guerreiros astecas por várias horas.
Reduzem a ansiedade. Como as sementes de chia absorvem tanta água (cerca de 12x seu próprio volume) e têm fibras altamente solúveis, eles ajudam na digestão de carboidratos e, consequentemente, na liberação de energia lentamente na corrente sanguínea.
As sementes de chia são digeríveis. Ao contrário de semente de linhaça, sementes de chia não precisam ser moída antes de serem ingeridas. O corpo humano pode facilmente digerir sementes chia.
São convenientes e versáteis. Você pode comer sementes de chia pura, misturá-las com a sua bebida favorita, adicioná-las ao seu cereal ou salada ou incrementa-las em diversas receitas. Sementes de chia têm longa validade e se pode estocá-las por anos.

2 – Como a semente de chia ajuda a emagrecer?
A semente de chia age em três frentes distintas que auxiliam no emagrecimento:
Causa saciedade. Suas sementes são mucilaginosas, ou seja, ricas em fibras. Ao entrarem em contato com a água, formam um “gel” no estômago. Diante dessa reação, a digestão torna-se mais lenta. Assim, o indivíduo fica satisfeito mais rapidamente e durante um período mais longo e, então, passa a consumir porções menores de alimentos.
Combate inflamação. A gordura acumulada é resultado de um processo inflamatório do organismo, que deixa de enviar mensagens de saciedade ao cérebro. Com isso, perde-se o controle sobre a fome a ponto de comer e nunca se sentir satisfeito. O ômega-3 presente no grão combate essa inflamação, ajudando o corpo a recuperar o controle sobre o apetite.
Desintoxica. A fibra regula o trânsito intestinal e limpa o organismo por meio das fezes. Essas fibras ainda retêm parte da gordura presente nos alimentos. E isso acaba saindo nas fezes em maior quantidade do que o habitual.

3 – De forma geral e resumida, quais os benefícios da semente de chia?
Reduz o colesterol e triglicérides; controla a glicemia; ajuda na formação óssea; prevenção do envelhecimento precoce; melhoria na imunidade do organismo; auxílio no funcionamento intestinal; elimina as gorduras e toxinas do corpo; fornecimento de energia; fortalecimento muscular; previne diabetes e doenças cardiovasculares; controla a pressão sanguínea.
4 – Há alguma contra-indicação ?
Qualquer pessoa pode ingerir a semente. Porém, devido ao alto teor calórico, o excesso pode levar ao ganho de peso. Cada colher de sopa cheia possui aproximadamente 75 calorias. Há também pessoas com a chamada “síndrome do intestino irritável”, devendo ficar atentas com o consumo de sementes em geral.

5 – Quantidade diária de consumo de sementes de chia ?
Não existe uma regra, mas nutricionistas calculam que entre duas a quatro colheres de sopa cheias de sementes diárias são suficientes e já trazem enormes benefícios à saúde.
Fonte



LINHAÇA
 

Rica em fibras e minerais, a linhaça também é fonte de ácidos graxos ômega-3 (semelhantes aos achados nos peixes gordos). Tem efeito anti-inflamatório, ativa o intestino, melhora a pressão arterial e ajuda a regularizar as taxas de colesterol. Segundo um grande estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, em 2009, ela derruba o LDL, colaborando para evitar as temidas obstruções nas artérias. Também são descritos benefícios adicionais para o sexo feminino: atenua a retenção de líquidos típica do período pré-menstrual e tem se revelado promissora na prevenção do câncer de mama.
Modo de usar: jogue a linhaça sobre as folhas da salada, misture ao arroz ao montar seu prato ou bata no liquidificador com os ingredientes da vitamina na hora do lanche. O importante é consumirde 2 a 3 colheres (sopa) ao dia.
 Boa pedida para entrar em forma
Por ser nutritiva, ter baixas calorias e fornecer óleos saudáveis, a linhaça está conquistando lugar de honra nas dietas de emagrecimento – lembre-se que eliminar os quilos a mais é outro jeito eficaz de defender o coração. Seus celebrados ácidos graxos ômega-3 favorecem a queima de gordura. Isso evita que os excessos se depositem sobretudo no abdome, causando a famosa barriguinha de chope, que incomoda não só pela estética, mas por armazenar o tipo de gordura mais prejudicial ao coração: o que tende a ocupar o interior das vísceras e entupir as artérias. Estudos efetuados por nutricionistas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) verificaram que o consumo de 30 g de farinha de linhaça (4 colheres das de sopa) no café da manhã por três meses estimulou a perda de peso por mulheres obesas. O efeito foi atribuído ao teor elevado de fibras, que aumentam a saciedade, somado à presença de compostos que diminuem o apetite. E para completar, as voluntárias ainda tiveram quedas expressivas nas concentrações do mau colesterol (LDL).


FARINHA DE BERINJELA



 A farinha ajuda na saciedade e também para reduzir o colesterol. É muito fácil de fazer: um quilo de berinjela vai ao forno por uma hora, depois é só bater no liquidificador e coar. Cada quilo vai dar cerca de 100 gramas de farinha.


FARINHA DO FEIJÃO BRANCO

Contém o inibidor de uma enzima que quebra o açúcar. Com isso o açúcar será eliminado pelas fezes. Ela entra como um adicional nas receitas.



AVEIA

Dentre os cereais, todos muito importantes para a dieta e a saúde, a aveia é o mais rico em fibras e o mais barato. Alguns de seus benefícios são prolongamento da sensação de saciedade, diminuição do colesterol ruim (LDL) e melhora no funcionamento do intestino. Além disso, está disponível em grande parte dos supermercados, tem um gosto agradável para a maioria dos paladares e possui versões em flocos, farelo e farinha, o que permite variar o consumo.

Para quem está em um processo de emagrecimento, a aveia é indicada porque possui digestão lenta. É por isso que seu consumo faz a saciedade durar e a fome demorar para chegar. Segundo a nutricionista Elisa Yaemiiam Jo, do Hospital São Luiz Maria, mais vale comer uma porção de aveia, um carboidrato complexo, que um pão francês, um carboidrato simples. "O pãozinho possui somente a farinha de trigo, que não é suficiente para saciar o organismo durante muito tempo. Já a aveia é cheia de fibras", explica.

São essas fibras, chamadas fibras solúveis, que ajudam a reduzir as taxas de colesterol ruim e, por consequência, protegem contra doenças cardiovasculares. Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) concluiu que esse efeito benéfico ocorre porque o cereal atrapalha fisicamente a absorção de vários tipos de gordura no intestino e, por isso, impede sua transformação em colesterol.

O fisiologista da Unifesp Renato Romani ressalta que a queda nos níveis de colesterol varia de pessoa para pessoa. Mas, segundo ele, 70% daqueles que ingerem aveia têm mais chances de conseguir tal diminuição. A probabilidade de sucesso é ainda maior para quem tem uma boa alimentação diária, faz exercícios físicos e controla o estresse.

As fibras que combatem o colesterol alto também são as responsáveis pelos impactos positivos da aveia na função intestinal. "É no intestino que os nutrientes necessários ao organismo são absorvidos e que aqueles que não servem para nada são eliminados", diz a especialista da Setha Consultora Nutricional, Selva Sierro. Mas, para possibilitar esse trabalho das fibras, é necessário beber bastante água. 
Consumo
Romani aconselha ingerir aproximadamente 75 gramas de aveia por dia para que o organismo possa tirar o melhor proveito possível desse alimento. Para se ter uma ideia, uma colher de sopa cheia tem em média 20 g. Para saber quanto uma criança deve ingerir diariamente, some a idade dela ao número cinco. Se seu filho tem dois anos, por exemplo, deve consumir sete gramas todos os dias. "A ingestão deve começar a partir dos dois anos, salvo recomendação médica", orienta Selva. 
As formas em que o cereal é encontrado são tão variadas quanto suas vantagens para a saúde. De acordo com Selva, o farelo é o mais nutritivo, seguido pelos flocos e, depois, pela farinha. "Mas as diferenças são mínimas, o importante é ter prazer nas refeições?.

Independente da versão, a aveia pode entrar em cena já no café da manhã. Acrescente duas colheres de sopa de aveia no leite, no iogurte ou sobre frutas, como mamão, banana e abacate. Ao longo do dia, é possível introduzir a aveia nas refeições sem que ela mude muito o sabor da comida. Uma boa pedida é usar a farinha de aveia no lugar da farinha de trigo nas receitas.  

Receitas
O melhor de tudo é que a aveia vai muito além do mingau, podendo gerar diversos pratos deliciosos.


@lorysilvafit
#projetolory 
Curta  FANPAGE Siga  FACEBOOK PESSOAL  INSTAGRAM @lorysilvafit e fique por dentro do mundo saudável!
Use a tag #projetolory e #quasesarada em suas fotos no Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Recentes

Instagram

Instagram
Sigam @lorysilvafit